quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

A Guerra e o Cristão

Será que a guerra combina com o cristão?
Combina comigo ou com você?
Quem não tem um filme de guerra preferido, que atire a primeira pedra!
O PatriotaRoland Emmerich” um pai que entra na guerra por causa do seu filho, para poder O Resgate do Soldado RyanSteven Spielberg” uma história verídica que ocorreu durante a 2ª Guerra Mundial, e foi considerado pelos veteranos de guerra, o filme mais realista; “Cavalo de GuerraSteven Spielberg” conseguiu fazer cair as lágrimas de muitos telespectadores com um cavalo. Esses são apenas três filmes da minha lista que considero marcante, com certeza você deve ter a sua.
protegê-lo e também defender a sua família; “
Na Bíblia nós temos muitos relatos de guerra, o Antigo Testamento está cheio delas, o povo de Israel guerreava bastante, ganhavam algumas quando estavam “De Bem” com Deus e eram derrotados em outras quando deixavam Deus de lado, certo?! E quando a ordem vinha de Deus para não deixar ninguém vivo, durante o ataque? Podemos até achar que é crueldade, mas Deus sabe o que faz e não precisamos nos preocupar quanto a isso, afinal não vamos discutir sobre as ordens divinas. As vezes em que o próprio Deus se irritava com os israelenses e desejava destruir geral? Que foram muitas se não fosse Moisés intercedendo por eles... um resumo dessas malcriações você encontra no livro de Salmos, capítulo 78 (vale a leitura). Por fim chegamos à conclusão de que a Bíblia, seguindo a sua trajetória sem desviar o caminho, daria um ótimo longa-metragem, temos ação, a magia, e quando eu me refiro à magia são os milagres, aquilo que é inexplicável, o romance, entre o homem e a mulher e o amor divino, paternal, por fim temos a comédia, porque eu não vejo nenhum dos membros da Divindade sem senso de humor ou resmungando por aí...
Mas... e as guerras, as mortes, isso vai contra ao sexto mandamento: Não Matarás! Pesquisei sobre o assunto e descobri que: “Israel deveria sempre propor a paz antes de sitiar a cidade”, segundo o pastor Edson Nunes (mestre em Estudos Judaicos pela USP e professor de Hebraico e Antigo Testamento no UNASP). E “as guerras de Israel não tinham fins religiosos. Deus nunca mandou exterminar um povo por causa da sua religião”, de acordo com o doutor Rodrigo Silva (doutor em Teologia Bíblica, com pós-doutorado em Arqueologia Bíblica. Graduado em Teologia e Filosofia. Mestre em Teologia Histórica). Entrevistas na íntegra, aqui. Agora o cenário mudou! Se bem que na teoria deu pra entender, mas e a prática? E se fossemos convocados para uma guerra, no estilo 2ª Guerra Mundial?
Desmond Doss
O nome Desmond Doss lhe é familiar?
O herói Americano, é Adventista e ele ficou “Até o Último Homem Mel Gibson”. Primeiro a “A Paixão de Cristo” agora “Até o Último Homem” se o Mel Gibson já não for, falta pouco para ele se tornar um Adventista (rsrs).
O que você faria se estivesse no lugar de Desmond Doss? Iria para a Guerra sem nenhuma arma?
Comentei sobre as atitudes grosseiras do povo de Israel, e o quanto essas ações irritou o próprio Deus, Ele fazendo tudo pelo povo e a retribuição eram reclamações, quando as coisas estavam ruins eles clamavam ao Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Será que é diferente hoje?! O tempo mudou, mas as atitudes continuam as mesmas. Em Salmos 80:14 e 15 descreve um tipo de clamor à Deus: “Volta para nós, ó Deus Todo-Poderoso! Lá do céu olha para nós; vem e salva a tua parreira (plantas que são trepadeiras). Vem e salva essa parreira que tu plantaste, esse ramo novo que fizeste crescer tão forte.” Agora vou troca algumas palavras, e vou usar o meu nome como exemplo (muda pelo seu, também): “Volta para nós, ó Deus Todo-Poderoso! Lá do céu olha para nós; vem e salva a Priscila. Vem e salva a Priscila que tu criaste, essa jovem que fizeste crescer tão forte.” Um pedido de socorro. Sincero? Não sei... pode até ser! Sabe o que Deus diz: ”Como eu gostaria que você me ouvisse e também me obedecesse! Eu acabaria com os seus problemas, a sua vida seria mais fácil. Sabe aqueles que me odeiam, se curvariam diante de mim. Ah! E quanto a você? Eu lhe faria e daria todo o melhor até que você ficasse satisfeita!”. Eu não inventei, Ele realmente está falando isso para você, lá em Salmos 81:13 a 16.
Não adianta só lembrar Dele quando as coisas estão difíceis, até o incrédulo lembra de Deus no momento de dificuldade. Esses versículos não são a garantia de uma vida sem problemas ou uma vida perfeita, mas é a garantia de que o Deus, quem resolve todos os problemas estará do seu lado lhe dando e fazendo o melhor para você.
Experimente entregar a sua vida, não só hoje! Mas todos os dias, essa é a melhor maneira de aliviar os seus fardos!
Até o próximo post!